Minha Alma É Coralista

Hoje eu voltei para minha casa, ou melhor, para o meu lar. Não, não estou falando daquela construção de tijolos onde você vive e tem o seu famoso “teto sob onde dormir”. Estou falando daquele lugar onde as batidas do coração passam a parecer o som de um bumbo, o brilho dos olhos competem com o do sol e a felicidade abre a gaiola das inúmeras borboletas que ousam dominar um corpo como vários dedos sambando sobre um teclado.

Hoje eu voltei para minha casa, ou melhor, para o meu lar. Queria eu nunca ter saído, mas talvez, se não fosse assim também não haveria frio na barriga e dor na bochecha de tanto sorrir, se não fosse assim não haveria a mesma emoção. Não haveria o desejo de aproveitar cada segundo, pelo simples fato de que…vai acabar.

Hoje eu voltei para minha casa, ou melhor, para o meu lar. Depois de meses de espera finalmente senti aquele abraço de mãe me envolver de uma só vez quando algumas pessoas incríveis, muitas delas, abriram a boca juntas para alcançar uma única nota, um único som, uma única vibração. Não sei se é verdade esse tal de paraíso, mas se for tenho certeza que é muito parecido com a harmonia de um coral.

Hoje eu voltei para a minha casa, ou melhor, para o meu lar. Como é bom saber que você está exatamente no seu lugar e não desejar fazer nada diferente do que já esta sendo feito. Amor, paz, felicidade, emoção, esperança. No início achei que a mistura de sentimentos que cantar em um coro me trazia me enchia, hoje eu sei que na verdade ela me transborda.

Hoje eu voltei para minha casa, ou melhor, para o meu lar. Nada se compara ao que eu senti esta tarde repleta de notas voando sob minha cabeça, vozes trombando uma com as outras e depois se abraçando, estranhos se tornando amigos e corais se tornando uma única família.

Hoje eu voltei para minha casa, ou melhor, para o meu lar. Por que? Bom… Um dia ouvi dizer que lar é onde o coração está.

Hoje eu voltei para o meu LAR.

18/08/2016

Amor de Coralista

Não vou negar, assim como você eu também cresci pensando “Nossa, cantar em coral é coisa de gente boba!”. Hoje vejo como estava errada, e agradeço ter tido a chance de viver o coral, em especial, a música.

Sempre gostei de música, mas nunca imaginei que um coral funcionasse assim. Ao contrário do que acreditamos, coral nem sempre é um grupo de pessoas vestindo beca e cantando Hallelujah. Se eu pudesse resumir o que é um coral em uma palavra eu provavelmente diria UNIÃO.

A sensação de união é marcante. Em um coral você nunca esta sozinha, você nunca é melhor ou pior que ninguém. Enquanto as notas dançam nos nossos ouvido,  vibramos na mesma frequência e nossos corações batem em um só ritmo.

Não sei dizer quantas vezes estava cansada, desanimada e triste, mas só de chegar no coral, sentar com meus amigos e começar a cantar me senti bem. É como se uma onda de positividade te abraçasse e por algumas horas o mundo não passa de uma música.

1_6e39eddd49d1f19

Certo dia uma amiga minha do coral descreveu pelo menos um pouquinho do que é participar de um coral e achei muito próximo do que eu sempre senti.

“Estar em um coral é vibrar em uma frequência diferente, é ter vários olhares em um olhar só, é encontrar vários sorrisos deslocados em apenas um, é saber que você é importante ali, mas também é saber que você sozinha não realiza o mesmo serviço.
Estar em um coral é levar broncas, estar em um coral é ensaiar duas vezes por semana, estar em um coral é reclamar dos ensaios e chorar por estar longe deles. Estar em um coral é descobrir palavras novas, é conhecer gente do mundo inteiro, é viajar e fazer amizades que deixam saudade, é emocionar quem vê e se emocionar diariamente. Estar em um coral é visitar o coração de cada pessoa, é dançar, é gritar, é vibrar pelo outro. Estar em um coral é sentir.” -Giulia Ramos Custódio

Acredito que o coral seja uma forma de lidar com a vida. Não é só cantar. É viver, sentir, amar e ser amado.

1_eb7dae42993da76

Há dois anos participo de um festival que não sei maravilhoso. São quatro dias aprendendo, cantando, dançando e principalmente vivendo em outra realidade.  Se eu pudesse dar uma dica pra cada pessoa nova que eu conheço eu diria, experimente! Apenas experimente fazer parte de uma união como essa. Se arrisque. Eu duvido que vai se arrepender de fazer parte disso.

O festival é para maiores de 6 e menores de 18 anos. Vai ser do dia 17 ao dia 20 de agosto, as inscrições já começaram e o festival contará com a presença de profissionais incríveis: Lilia Valente, Patrícia Costa, Eduardo Fernandes, Pablo Lapidusas e Danilo Frederico.

logo2016

Para se inscrever é só entra no site.

Abra seu coração para uma nova experiência. Sem dúvidas essa foi minha melhor escolha!

Beijos, Bia